Meio&Mensagem
Publicidade

A tecnologia pode fazer um mundo melhor, se quisermos

Inovações apresentadas na CES 2019 tornarão a vida melhor para bilhões de pessoas no mundo


7 de janeiro de 2019 - 8h08

Eu não sei o suficiente sobre as milhares de empresas de tecnologia que existem no mundo, mas posso dizer, sem dúvida, porque eu vi e julguei a CES 2019, que algumas delas estão inovando de maneiras que vão tornar a vida melhor para bilhões de pessoas.

Nas 28 categorias do maior festival de tecnologia e inovação do planeta, fui jurado na categoria “Tech For A Better World” e na minha categoria, 29 produtos receberam o reconhecimento de “Honoree Tech For A Better World”. Porém, quero chamar atenção para cinco produtos, pois eu não posso revelar os vencedores.

Para cada produto que vou listar abaixo, sinalizei com dados os problemas e porque esses produtos possuem destaque na minha avaliação.

Problema: Violência contra a mulher. No Brasil e no mundo, os dados são assustadores. Compilei as estatísticas levantados pela Kering Foundation a nível mundial, e pelo Datafolha.

No mundo
• 15 milhões de adolescentes de 15 a 19 anos já sofreram abuso sexual
• 9 milhões destas garotas sofreram abuso sexual nos últimos 12 meses
• 1 em cada 4 garotas dos EUA sofrem abuso sexual antes de completarem 16 anos
• 1 em cada 5 jovens sofrem abuso sexual dentro das universidades dos EUA
• 1 em cada 4 adolescentes do Reino Unido sofrem violência física pelos seus próprios namorados
• 31,5% das mulheres e garotas italianas são vítimas de violência física ou sexual
• 43% das mulheres europeias já sofreram de assédio moral ou violência física pelos seus parceiros

No Brasil
• 503 mulheres brasileiras são vítimas de agressão física a cada hora
• 43% das agressões ocorreram dentro das casas das vítimas
• 40% das mulheres acima de 16 anos já sofreram algum tipo de assédio
• 5,2 milhões de mulheres já sofreram assédio em transporte público
• 4% receberam ameaça com faca ou arma de fogo
• 3% (ou 1,4 milhões) de mulheres sofreram espancamento ou tentativa de estrangulamento e 1% levou pelo menos um tiro

Solução: App-Elles.
Uma pulseira Bluetooth SOS conectada a um aplicativo gratuito de segurança para mulheres vítimas de violência. O App-Elles permite que os usuários alertem rapidamente três contatos de confiança com um recurso inovador de rastreamento via GPS em tempo real e transmissão de áudio ao vivo.

Problema: Um estudo mostra que três em cada 10 pessoas no mundo não têm acesso à água potável, aproximadamente 2,1 bilhões de pessoas. Este problema é uma das principais causas de mortalidade infantil. Todos os anos, 361 mil crianças de 0 a 5 anos morrem de diarreia no mundo.

Solução: GENNY.
Um bebedouro com filtro que possui uma tecnologia exclusiva para transformar o ar em água com acesso constante a água potável segura e de alta qualidade, eliminando a dependência da água da torneira, o desperdício ambiental e o custo das garrafas plásticas. É uma solução “plug and drink” que exige apenas eletricidade para operar. A empresa possui três modelos e o equipamento é capaz de fornecer água potável em áreas de difícil acesso em todo o mundo.

Problema: Estima-se que mais de 60% da população mundial esteja com problemas de visão. Centenas de milhões de pessoas, adultos e crianças, são diariamente desafiadas pelo desconforto de tarefas normais, como ler, estudar e trabalhar. De fato, o custo econômico global da perda de produtividade do trabalho devido a pessoas com baixa visão foi estimado em US$ 700 bilhões por ano.

O erro de refração é a causa número um de deficiência visual no mundo. No entanto, para muitas famílias em muitos países, o acesso a um oftalmologista é limitado, se não inexistente.

Solução: EyeQue VisionCheck.
Um dispositivo óptico automatizado criado para os consumidores fazerem o teste de miopia, hipermetropia e astigmatismo e, com isso, medirem e rastrearem seus erros de refração. Com base na tecnologia do MIT, o produto combina nuvem, aplicativo para smartphone e um equipamento óptico motorizado para formar uma solução móvel de baixo custo e fácil de usar para reunir medições corretivas de visão quando e onde quiserem. O equipamento é vinculado à tela do smartphone do consumidor e usa o Bluetooth para enviar dados para o telefone. Os testes mostram resultados no mesmo formato da receita oftalmológica, permitindo que você compre o óculos online com as lentes.

Problema: A perda auditiva é um problema considerado uma epidemia pela Organização Mundial da Saúde. Hoje, afeta cerca de 466 milhões de pessoas no mundo – dos quais 34 milhões são crianças.
Caso não sejam tomadas medidas de prevenção pelos governos, a estimativa é que esse índice chegue a 900 milhões até 2050. O estilo de vida atual é o principal causador de perda auditiva, sobretudo entre os mais jovens, que estão cada vez mais expostos a ruídos elevados, como música alta nos fones de ouvido, em shows, casas noturnas e até no trânsito das grandes cidades. O avanço das estatísticas de perda auditiva também se dá em razão do envelhecimento da população, com o crescimento da expectativa de vida.

Solução: Oticon Kaizn.
O primeiro assistente pessoal de inteligência artificial do mundo para aparelhos auditivos. Assim como o Spotify recomenda novas músicas com base no comportamento do usuário, a inteligência artificial incorporada ao aparelho auditivo aprende as preferências, hábitos e ambientes frequentados pelo usuário com deficiência auditiva para prever suas preferências em um cenário de som específico e ajustar automaticamente as configurações do aparelho auditivo.

Kaizn coleta e analisa dados sobre os ambientes de uso e escuta de aparelhos auditivos de um indivíduo para aprender seus comportamentos e preferências auditivas e, por fim, fornece recomendações e ajustes em tempo real para aparelhos auditivos. O aparelho com inteligência artificial se comunica com os usuários em momentos-chave para aprender sua “intenção” ou o que eles querem obter de diferentes ambientes sonoros. Por exemplo, Kaizn reconhecerá quando um usuário de aparelho auditivo entra em um ambiente barulhento, como um restaurante, e entrará em contato com o usuário, por meio de uma notificação por push no smartphone, para perguntar se precisa de “foco” ou “conforto”. Kaizn ajustará as configurações do aparelho auditivo do usuário para refletir essa preferência. Com o tempo, o Kaizn pode automatizar as alterações adaptativas com base no feedback e validação do usuário e ajustar as configurações do aparelho auditivo automaticamente quando elas entram em ambientes de ruído semelhantes.

Problema: Com cerca de um bilhão de fumantes em todo o mundo, estudos mostram que 70% desses fumantes tentam parar, porém apenas 5% atingem essa meta.

Solução: Slighter.
Um isqueiro inteligente que ajuda a monitorar seus hábitos de fumar. Com base em dados acumulados, o isqueiro com inteligência artificial está conectado a um aplicativo para smartphones e aprende o comportamento do fumante e desenvolve um programa personalizado para um processo de desabituação tabágica que reduz gradualmente o número de cigarros por dia. Ao reduzir com sucesso a ingestão diária de cigarros, o usuário pode alcançar um nível de confiança sem precedentes que encorajaria esforços extras e abandonaria o hábito de fumar completamente com sintomas mínimos de abstinência.

Após todo esse aprendizado, posso concluir que a tecnologia não é boa nem ruim, mas é poderosa. Cabe às pessoas que desenvolvem e usam determinar o efeito que isso tem no mundo.

É nosso trabalho incentivar os inovadores a usar seu poder de maneiras que melhorem o mundo.

Foi uma honra ter sido o primeiro publicitário brasileiro participar de um júri que avaliou ideias incríveis que em pouco tempo estará a serviço das pessoas.

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”

Patrocínio