Meio&Mensagem
Publicidade

Para falar mais alto na CES, não basta brilhar e piscar

Mercedes-Benz, Sony, Hyundai, Samsung e Google apostaram na combinação entre novidade, design, comunicação e expectativa para chamar a atenção em meio a tanta informação

Luiz Gustavo Pacete
10 de janeiro de 2020 - 22h00

São mais de 4,5 mil empresas tentando mostrar suas novidades, soluções, serviços, tecnologia. Nesse universo de gadgets, telas, luzes, formas e objetos que voam, há um desafio em se destacar. Para as grandes marcas, que investem quantias relevantes na CES, o marketing é vital. Um conceito, uma tecnologia ou um novo produto não se sustentam se não estiverem ancorados em uma série de elementos que mesclem design, a comunicação, expectativa e, por fim, a solução que oferecem.

Algumas marcas na edição deste ano conseguiram o feito da repercussão. Ou seja, para um participante médio da CES, dentre os 170 mil que estiveram no evento este ano, se você perguntar quais tecnologias mais lhe chamaram a atenção, a chance de que ele mencione alguma dessas empresas é alta. Ponto para o marketing, para o time de inovação, para a área de vendas e, sobretudo, para as agências de relações públicas. Muitas dessas tecnologias podem ser esquecidas e não sobreviverem até a próxima CES, no entanto, para muitas dessas empresas, haja vista a quantidade de posts, fotos e hashtags que geraram, o saldo é positivo.

AVTR Vision, da Mercedes-Benz

O carro Avatar da Mercedes-Benz
A apresentação do carro-conceito da Mercedes-Benz inspirado no filme Avatar, logo no primeiro dia da CES já movimentou as conversas. O design do AVTR Vision era propício para a melhor foto possível para o Instagram e ter o diretor James Cameron na concepção do modelo fez toda a diferença. Alessandro Cauduro, sócio e CEO do estúdio de design e tecnologia Huia, acredita que este foi o produto mais ousado da CES. “Além do visual radical que lembra o filme, o modelo é inspirado na natureza e sustentabilidade para trazer elementos vivos, como as “flaps” que lembram as costas de um sapo e se movem para dar mais aerodinâmica ao carro, e que também serviriam para criar uma nova forma do carro se comunicar com as pessoas fora dele. Nunca vai chegar ao mercado, mas gerou muito barulho pela ousadia”, destaca.

Banheiro inteligente da Kohler

O banheiro inteligente da Kohler
A marca especializada em utensílios para banheiros aplica tecnologia de voz em seus equipamentos. Independentemente se for um vaso sanitário ou um chuveiro, no caso desta edição, a marca, segundo Alessandro Germano, diretor de desenvolvimento de negócios para América Latina do Google, mostra que finalmente chegou a hora de o IoT atender ao grande público. “Para mim, o mais impactante foi ver a quantidade e a diversidade de marcas entrando no ecossistema da casa inteligente. No caso da tradicional fabricante americana de metais sanitários Kohler, com sua linha de torneiras inteligentes de cozinha, entre as quais a nova Sensate. Através da voz, você pode controlar o fluxo da água e o tipo de spray”, destacou.

Avatares da Neon, desenvolvidos pela Samsung

Os avatares misteriosos da Samsung
O Neon, artificially created humans, da Samsung, é uma tecnologia de avatares digitais que utilizam inteligência artificial como base. Foi desenvolvido em parceria com a Star Labs, uma empresa piloto, e a ideia é criar “humanos artificiais” que se comuniquem e interajam com “humanos reais”. Um grande destaque, sobretudo, pelo mistério em torno do que de fato é a tecnologia. “O interessante é que isso chama a atenção de todos. Postura, visual, reações dos Neons são tão reais que tenho visto o impacto que causa nos visitantes da CES deste ano”, diz Daniel Franulovic, sênior innovation da Accenture. Segundo Beatrys Fernandes Rodrigues, analista de tendências, a questão de mistério em torno da tecnologia foi fundamental para gerar todo o buzz.

As vozes do Google
Por mais um ano, o Google teve uma esquina inteira, em frente ao Convention Center para apresentar sua casa inteligente. Nela, foram expostas as possibilidade de embarcar o Assistente em vários tipos de equipamentos e utensílios. Para Beatrys, não só o espaço chama a atenção, mas todas as possibilidades que eles mostraram em relação ao que um assistente de voz pode fazer. “Isso realmente mostrou a ubiquidade do Google. Eles estavam dentro de smart homes, smart cities e a tecnologia da marca permeava tudo.” Além disso, o Google envelopou o trem que circula na imediação do Convention ganhando visibilidade direta e visível para os participantes da feira.

Vision S, o carro conceito da Sony

A tecnologia sobre rodas da Sony
A Sony surpreendeu o público da CES ao apresentar um novo produto: um veículo. O carro-conceito Sony Vision-S é, segundo o CEO Kenichiro Yoshida, a contribuição da companhia para o futuro da mobilidade. O modelo possui 33 sensores dentro e fora que monitoram as atividades do carro, um display widescreen para informações e entretenimento, sistema de áudio 360 e o conceito conectividade always-on. Daniel Franulovic, da Accenture, também aponta que o carro da Sony é destacável. “Especialmente por ver uma empresa fora da indústria automotiva criar um carro-conceito. E como a Mercedes-Benz impactou pegando carona com o novo Avatar que chega aos cinemas em 2021 e atrelando isso ao conceito deles”.

S-a1, modelo voador da Hyundai desenvolvido em parceria com a Uber

O carro voador da Hyundai
A Hyundai também deu seu toque de ficção na CES deste ano. Porém, o projeto anunciado já é mais concreto do ponto de vista de usabilidade. A sul-coreana anunciou uma parceria om a Uber no desenvolvimento da S-a1, aeronave que comporta quatro passageiros e um piloto. A empresa destacou que o protótipo é focado na dinâmica das cidades que terão nos hubs, espécie de helipontos, seus pontos de aterrisagem. Com a parceria, a Uber destacou a importância de ter uma empresa automotiva que possa dar escala na produção das aeronaves.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • 100 dias de inovação

  • Alexa

  • CES

  • entretenimento

  • Google

  • Hyundai

  • Inovação

  • kohler

  • marketing

  • mobilidade

  • samsung

  • sony

  • Tecnologia

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”

Patrocínio